Realizou-se no passado sábado, dia 13 de Julho de 2019, em Arouca, na Praça Brandão de Vasconcelos, entre as 18h00 e as 19h30, uma Sessão Pública sobre Floresta e Incêndios, a qual contou com Francisco Gonçalves, da coordenação concelhia da CDU e candidato, por Aveiro, às Eleições Legislativas de 6 de Outubro e Miguel Viegas, cabeça de lista da CDU à Assembleia da República, pelo círculo eleitoral de Aveiro e que foi deputado pelo PCP no Parlamento Europeu, entre 2014 e 2019.

A sessão serviu para apresentar o olhar da CDU sobre esta temática tão importante para os concelhos do interior, como Arouca, e para anotar as preocupações e propostas dos presentes. Miguel Viegas, que foi durante vinte anos veterinário e, actualmente é professor (economia) na Universidade de Aveiro, começou por referir que uma intervenção na floresta tem que atender à sua realidade ao nível da propriedade, que é na ordem dos milhões de parcelas, no caso da região norte, pelo que o seu cadastro tem que ser o ponto de partida.

De seguida vincou a ideia de que a intervenção pública não pode ser feita contra os pequenos proprietários, mas com eles, com as associações florestais e com os Baldios, sendo necessário remunerar devidamente a matéria florestal, seja a madeira ou a biomassa resultante das limpezas, devendo o ordenamento, a sua diversidade, ser construído a partir das cumeadas e da rede de cursos de água.

E para isso acontecer é necessário investimento público e vontade política, vontade política para aproveitar os fundos da União Europeu e para canalizar verbas nacionais para o efeito. A CDU, os seus deputados no Parlamento Europeu e na Assembleia da República, é isso que tem feito, é isso que se compromete fazer. Mas para avançar, necessita de mais força, de mais votos.

No próximo dia 6 de Outubro vão ser eleitos 230 deputados, 16 pelo círculo eleitoral de Aveiro. Em 2015 a CDU ficou a 1680 votos de eleger Miguel Viegas. Mais força à CDU.

Arouca, 15 de Julho de 2019

A Coordenação Concelhia da CDU