A Comissão de Defesa dos Produtores de Leite da Região de Aveiro solicitou uma reunião com a Proleite, para discutir os problemas do sector e apelar para que não aceite as descidas de preço da Lactogal.

Protesto dos produtores de leite , 9/8/18 – José Coelho / LUSA

Em comunicado de imprensa, divulgado anteontem, a recém-formada Comissão de Defesa dos Produtores de Leite da Região de Aveiro informa que solicitou uma reunião com a direcção da cooperativa Proleite, de Oliveira de Azeméis.

Formada com o intuito de acompanhar a situação do sector leiteiro na região, que «continua a degradar-se», a organização assume-se contra a descida do preço do leite na produção e quer discutir perspectivas futuras de escoamento, inclusive para os próximos contratos.

A comissão explica que uma das questões que quer abordar vai nesse sentido, deixando o «apelo para que os delegados pela Proleite ao conselho de administração da Lactogal não aceitem novas descidas do preço do leite nos produtores». Antes pelo contrário, «aquilo que se exige também é que suba o actual preço», lê-se.

Com o apoio da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a estrutura afirma que quer também debater a reforma da Política Agrícola Comum (PAC) pós 2020 e a retoma das «quotas leiteiras» a nível da União Europeia, como ainda a sanidade animal e os custos de vários serviços aos produtores.

No início deste mês, mais de meio milhar de produtores de leite protestaram no Porto contra o anúncio da Lactogal de redução do preço pago à produção, que acusaram de estar a prejudicar o sector e a conduzir ao fecho das explorações.

 

in “AbrilAbril” a 1 de Setembro de 2018