Etiquetas

, , ,

Não aos despedimentos anunciados para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo
PCP solidário com os Trabalhadores

Foi hoje anunciando pela administração dos ENVC o despedimento de 380 trabalhadores.
Este é um brutal ataque a todos os trabalhadores dos ENVC, dos quais dependem centenas de famílias, que evidencia bem a desumanidade dos que -PS, PSD e CDS – têm responsabilidades nesta situação.
Este é um brutal ataque à região do Alto Minho, onde esta empresa é um pilar do desenvolvimento. Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, dando trabalho directo a 720 trabalhadores, são o garante de milhares de outros empregos, a montante e a jusante.
Este é um brutal ataque à produção nacional, representando um passo mais para a destruição do aparelho produtivo nacional, que tantos hoje dizem defender.
Esta intenção estará inserida num plano de reestruturação, que foi elaborado, e está a ser posto em prática sem sequer se ter ouvido as estruturas representantes dos trabalhadores, tendo apenas sido comunicado como um facto consumado, desrespeitando a normativa que obriga em caso de reestruturação de qualquer em empresa, que os trabalhadores sejam ouvidos através dos seus legítimos representantes.
Já há muito o PCP vinha denunciando as intenções desta administração, que veio para Viana do Castelo com a clara intenção de liquidar a última grande empresa de construção naval com capacidade de projecto do País.
Basta olhar para o currículo de de alguns dos actuais administradores e o papel que tiveram no desmantelar de outros Estaleiros Navais no Sul do País.
Mas importa referir que a responsabilidade não pode ser só atribuída a esta administração mas tem que ser repartida pelo PS, PSD e CDS, executores da política de direita e que ao longo das ultimas décadas desmantelaram grande parte da tecido produtivo nacional. Não será o facto de anunciarem estas medidas num período em que o Governo do PS já não está bem em funções e o Governo PSD/CDS ainda não assumiu as pastas, que se livram, uns e outros, do rasto de destruição que as suas políticas – que todos apoiaram – provocou e continua a provocar.
O PCP sempre admitiu medidas de reestruturação no ENVC, mas uma reestruturação que preservasse o seu activo mais valioso que são os seus trabalhadores. Consideramos que, à imagem do que já aconteceu em outros estaleiros de construção naval do País, o que se pretende com estes despedimentos é emagrecer a estrutura dos ENVC, para daqui a alguns meses, darem a machadada final com a sua privatização, que aliás está contemplada do acordo do PS, PSD e CDS com a “troika”.
No caso dos ENVC , o que se pretende é entregar, de mão beijada, aos grandes interesses do capital estrangeiro os contratos já firmados com a Marinha Portuguesa e com outras entidades, no valor de 500 milhões de euros.
O PCP manifestando a sua solidariedade para com todos os trabalhadores dos ENVC, apela à sua união, bem como da população na defesa daquela que é o símbolo maior do Alto-Minho, fundamental para o desenvolvimento da região e dos País .
Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo podem contar com o PCP na resistência a estas intenções. Resistência, acção e luta que sendo pelos seus direitos é também um grito e um contributo solidário e patriótico contra o rumo de desastre para que o Governo do PS nos levaram e agora PSD e CDS querem prosseguir.

NOTA DA DIRECÇÃO DA ORGANIZAÇÃO REGIONAL DE VIANA DO CASTELO DO PCP

20 de Junho