Etiquetas

, , , , ,

Um candidato a presidente da República deverá reunir o máximo de saberes para bem exercer todos os poderes. O actual inquilino de Belém carrega um out-door de distinções que o tornam mais luzidio e aconchegado do que o Coelho madeirense, até porque este deambula no continente como campista e o sr. Silva dispõe, além do mais, de um Palácio à disposição, de um andar na Rua do Possolo e de uma moradia na Urbanização da Coelha. Que pena a Presidência da República não ser bicéfala: Salazar tinha um galinheiro em São Bento, agora justificar-se-ia uma coelheira em Belém. Este par de eleitores-eleitos fecharia, com chave de ouro, as Comemorações do Centenário da República. Na Galeria dos Retratos, as crianças das escolas sentir-se-iam menos condicionadas pela atmosfera da Residência Oficial: ao lado do hirto e grave presidente repousaria o hilariante vice-presidente. Como a Ordem Constitucional não foi previdente, tomarei outra opção. Ointegrado no salazarismo e timoneiro dos mercados não contará comigo no dia 23 de Janeiro de 2011 nem em qualquer dia do ano do séc. XXI. Como já não contou no séc. XX. Também nunca contei nem contarei com ele. Nem com o Costa dos Bancos Fantasma ou o Fantasia dos Off-Shores.Destacados intérpretes da Ópera As Mil & Uma Noites do Cavaquistão. Mas não faltam razões para os apreciadores deste libreto forçarem o bis. Pelo que me toca, Cavaco, ex-primeiro-ministro, passaria, dentro de dias, a ex-presidente da República. De facto, é preciso ter estômago para escolher um prato da casa seco e oco, que cheira a esturro dos interesses dos grandes, que se coloca acima dos partidos e das pessoas, que nunca se engana , cuja cara-metade é apresentada como cultora da Língua de Camões e da Cultura Lusófona, mas que não tem logrado êxitos de monta na esfera conjugal. Eis uma pérola do Atlântico de Aníbal António Cavaco Silva, num regresso ao estilo de Américo de Deus Rodrigues Tomás, numa tournée à Madeira, escusando-se a comentar a vida interna dos partidos, no caso, do PSD:

Nunca o fiz, não faço nem façarei.

Bastaria este naco de Bom Português para me manter a léguas do ícone da Direita e dos integrados na Ordem Vigente que encontram na recandidatura de Cavaco um seguro de risco pessoal, grupal, sistémico. Mas a eleição não é decidida em termos numéricos pelos beneficiários, alguns milhares de cavacões e cavaquinhos. A sociedade foi modelada pela engrenagem de propaganda, travestida de comunicação social, que actualiza o trabalho de décadas e séculos de resig(nação) e de investimento na ignorância como suporte de ditaduras e de instituições democráticas . A listagem de condecorações que abaixo se elenca requereria um Dia de Portugal só para guarnecer de colares o busto de Cavaco. Também é esclarecedora dos séquitos do cavaquismo: de quem dele aproveitou e da factura passada a gerações de portugueses. Este país, escavacado pelas betoneiras, com o sector produtivo desmantelado ou desvalorizado, refém de corruptos, agiotas e censores, está em transe. Asseveram especialistas que 42% da população está a entrar na linha de pobreza. Tem contas a ajustar com o mandarim de Boliqueime.

Ecce homo.

ORDENS HONORÍFICAS

Atleta da Corrida às Privatizações/Medalha Champalimaud
Grão-Mestre do Santo Sepulchro das Pescas
Ministrador da Extrema-Unção à Agricultura Portuguesa
Bom Aluno dos Fundos D. João V/Tosão de Ouro da Borgonha
Inaugurador das Derrapagens/Medalha Empreiteiro de Bronze
Ordem de Mérito Grande Evasão Alfandegária & Fiscal
Desviador de Recursos Financeiros da Segurança Social
Estratégia de Silêncio/Assalto Bolsista/ Crash Bolsista/Primeiro Grau
Criador do Monstro Boys & Girls de Portugal
Teorizador da Solução Final/Morte dos Funcionários Públicos
Exterminador de Ex- Compagnons de Route da Figueira da Foz
Protector do Leal Conselheiro Off-Shores & Resorts
Comendador das Boas Acções do Grupo SLN/BPN
Ordem do Espancamento/Vidreiros da Marinha Grande
Instituidor do Baptismo de Sangue na Ponte 25 de Abril
Supremo Comandante da Insurreição dos Pregos
Herói da Guerra Secos & Molhados /Grande Oficial
Apagador da Memória de Salgueiro Maia
Agraciador de Pides
Correio-Mor das Escutas do Reynno
Honoris Causa Universidade Tomás Moro/Thomas Moore
Honoris Causa /Universidade Lusíadas
Ordem do Império Cavaqueóps/Jerónimos de Bernardo
Ordem de Cristo de Lanzarote/O Evangelho Segundo Lara
Mecenas de Kátia/Fadista do Cavaquistão
Grande Insígnia Fim do Carnaval
Emérito Trepador de Coqueiros Africanos
Ordem Protocolar do Bolo-Rei

[1] (Registo sonoro/TSF, Abril de 2009)